Vocabulário Jurídico: Entenda

0
223

O vocabulário jurídico é uma parte essencial do campo do Direito, repleto de termos e expressões que podem ser desconhecidos para a maioria das pessoas. Compreender esse vocabulário é fundamental para entender as leis, os processos legais e os direitos e deveres de cada indivíduo. Neste artigo, vamos explorar algumas formas verbais relacionadas aos atos jurídicos, normas de gêneros jurídicos, expressões técnicas e expressões latinas utilizadas no campo jurídico, visando proporcionar um melhor entendimento desses termos.

Exemplos de formas verbais relacionadas aos atos jurídicos

Instituir

A forma verbal “instituir” é frequentemente utilizada no campo jurídico para se referir ao ato de estabelecer ou criar algo legalmente. Pode ser aplicada a diversos contextos, como instituir um novo direito, uma nova lei ou uma nova norma. Por exemplo, “Foi instituída uma nova lei para proteger o meio ambiente”.

Decretar

“Decretar” é outra forma verbal comumente empregada no âmbito jurídico, referindo-se ao ato de determinar ou estabelecer algo através de um decreto ou ordem. Pode ser utilizado tanto por autoridades legislativas quanto executivas. Por exemplo, “O presidente decretou estado de emergência devido à pandemia”.

Sancionar

A forma verbal “sancionar” é usada quando uma autoridade competente aprova ou confirma legalmente uma lei, um projeto ou uma decisão. Sancionar implica conferir legitimidade e força legal ao ato em questão. Por exemplo, “O governador sancionou a nova lei que trata da proteção dos direitos do consumidor”.

Vocabulário Jurídico

Exemplos de Normas de gêneros jurídicos

Lei

A “lei” é uma norma jurídica de caráter geral e obrigatório, estabelecida pelo poder legislativo de um país. Ela é responsável por regular condutas, direitos e deveres dos cidadãos, bem como instituir punições para transgressões. As leis podem ser criadas em diversos âmbitos, como leis federais, estaduais e municipais.

Decreto

O “decreto” é um ato normativo emitido pelo poder executivo, com força de lei em determinadas situações. Ele tem a finalidade de regulamentar leis já existentes ou estabelecer normas específicas para casos particulares. Os decretos podem ser emitidos por chefes de estado, presidentes, governadores ou prefeitos.

Estatuto

O “estatuto” é uma norma jurídica que estabelece um conjunto de regras e direitos para uma determinada categoria, grupo ou instituição. Os estatutos são frequentemente utilizados para regulamentar organizações, como associações, sindicatos, fundações e empresas. Eles definem a estrutura, os objetivos, os direitos e as obrigações dos membros.

Alvará

O “alvará” é um documento emitido pelo poder público que autoriza uma determinada atividade ou a prática de um ato. No contexto jurídico, o alvará pode ser utilizado para conceder permissões, licenças ou autorizações específicas, como alvará de funcionamento de um estabelecimento comercial ou alvará de soltura de um preso.

Contrato

O “contrato” é um acordo legalmente vinculativo entre duas ou mais partes. Ele estabelece direitos e obrigações para as partes envolvidas, definindo os termos e as condições do acordo. Os contratos são utilizados em diversas situações, como contratos de trabalho, contratos de compra e venda, contratos de locação, entre outros.

Mandado

O “mandado” é uma ordem escrita emitida por uma autoridade judicial competente. Ele autoriza a realização de determinado ato, como uma busca e apreensão, uma prisão ou o cumprimento de uma decisão judicial. Os mandados devem ser cumpridos por agentes devidamente autorizados, como policiais ou oficiais de justiça.

Vocabulário Jurídico

Exemplos de Expressões técnicas

Jurisprudência

A “jurisprudência” refere-se ao conjunto de decisões e interpretações de tribunais superiores ou de instâncias superiores em relação a determinada questão jurídica. Ela representa um precedente ou um padrão a ser seguido pelos tribunais inferiores em casos semelhantes. A jurisprudência desempenha um papel importante na interpretação e aplicação do Direito.

Instância

A “instância” é uma esfera ou um nível de jurisdição em um sistema judiciário hierarquizado. Geralmente, os sistemas judiciais possuem diferentes instâncias, como primeira instância, segunda instância e instância superior. Cada instância possui competências e atribuições específicas, sendo responsável pelo julgamento de determinadas causas.

Leia também: Excesso da Linguagem Jurídica: Juridiquês

Exemplos de Expressões latinas

In dubio pro reo

“In dubio pro reo” é uma expressão latina que significa “na dúvida, a favor do réu”. Esse princípio estabelece que, quando há dúvidas sobre a culpabilidade de um acusado em um processo penal, a decisão deve ser tomada em favor do réu, presumindo-se sua inocência até que se prove o contrário. Isso garante a proteção dos direitos fundamentais e evita condenações injustas.<

Data venia

“Data venia” é uma expressão latina que pode ser traduzida como “com a devida permissão”. É comumente utilizada no contexto jurídico para indicar respeito ao discordar ou criticar uma opinião, argumento ou decisão de outra pessoa. Ao utilizar a expressão “data venia”, o profissional do Direito demonstra cortesia e reconhecimento à autoridade do interlocutor, mesmo expressando uma posição contrária.

Conclusão

Neste artigo, exploramos algumas formas verbais relacionadas aos atos jurídicos, como “instituir”, “decretar” e “sancionar”. Também abordamos normas de gêneros jurídicos, como “lei”, “decreto”, “estatuto” e “alvará”, que são termos comuns no vocabulário jurídico. Além disso, discutimos expressões técnicas como “jurisprudência” e “instância”, que desempenham papéis importantes no campo do Direito. Por fim, apresentamos algumas expressões latinas, como “in dubio pro reo” e “data venia”, que são frequentemente utilizadas no contexto jurídico.

Compreender e dominar o vocabulário jurídico é fundamental para uma atuação eficaz no campo do Direito. Isso permite uma melhor compreensão das leis, dos processos legais e dos direitos e deveres dos cidadãos. Ao familiarizar-se com as formas verbais, as normas de gêneros jurídicos, as expressões técnicas e as expressões latinas utilizadas no contexto jurídico, os profissionais do Direito podem se comunicar de forma mais precisa e eficiente, garantindo a justiça e o cumprimento das leis.

Leia também: A Importância da Linguagem Jurídica

É importante ressaltar que a simplificação e a clareza na linguagem jurídica são cada vez mais valorizadas, visando facilitar o acesso à justiça e a compreensão das normas legais por parte da sociedade em geral. Portanto, é essencial buscar uma linguagem mais acessível e evitar o excesso de jargões e termos técnicos sempre que possível.

Esperamos que este artigo tenha contribuído para o seu entendimento do vocabulário jurídico e sua importância no campo do Direito. Ao dominar esses termos e expressões, você estará mais preparado para lidar com questões legais e participar de debates e discussões jurídicas de forma mais informada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui